Sobre segregação racial nos Estados Unidos

29 fotos perturbadoras de quando a segregação racial era permitida nos EUA

Este triste período da história americana ficou conhecido como a “era Jim Crow”.

Após a Guerra Civil Americana (1861-1865), foram criadas inúmeras leis estaduais e locais nos EUA para manter a população negra separada da população branca. Em 1896, ocorreu o famoso caso Plessy v. Ferguson, quando a Suprema Corte do país determinou que, enquanto a segregação permitisse que todos permanecessem “separados, mas iguais”, a segregação racial não violaria a Constituição norte-americana.

Abaixo, algumas imagens que retratam cenas comuns da triste época conhecida com a “era Jim Crow”.

“QUEREMOS MORADORES BRANCOS EM NOSSA COMUNIDADE BRANCA”

Placa escrita em Detroit em 1942 por moradores brancos que queriam evitar a vinda de pessoas negras ao Sojourner Truth Homes, projeto de habitação do governo federal.

AP Photo

“SALA DE ESPERA PARA NEGROS”

Charles N. Atkins com a esposa e os filhos Edmond, 10, e Charles, 3, observam placa na Estação Santa Fe, na cidade de Oklahoma (Oklahoma), em 25 de novembro de 1955.

Bettmann Archive / Getty Images

“APENAS PARA NEGROS”

Homens bebem água em bebedouros separados; foto sem data.

Bettmann / Bettmann Archive

Sala de aula segregada no interior do Estado da Geórgia, em 1941.

Hank Walker / Getty Images

Negros e brancos sentados em áreas separadas de um ônibus, em conformidade com a lei de segregação da Carolina do Sul, em abril de 1956.

Gene Herrick / AP

Rosa Parks é fichada pela polícia em Montgomery, Estado do Alabama, em 22 de fevereiro de 1956, poucos meses após se recusar a ceder seu lugar no ônibus para um passageiro branco (em 1º de dezembro de 1955).
Ela foi presa com diversas outras pessoas que desafiaram as leis de segregação.
A atitude de Parks levou a um boicote aos ônibus em dezembro de 1955, uma manobra organizada pelo reverendo Martin Luther King Jr.

Bettmann Archive / Getty Images

“Salve nossas crianças da praga negra”

Bandeira dos Estados Confederados e dos EUA tremulam em carro estacionado no Capitol Hill, em Nashville, onde o então governador Frank Clemente se encontrava com uma delegação de partidários do segregacionismo em 24 de janeiro de 1956.

Bettmann Archive / Getty Images

Getty Images

À esquerda: O Viajante da Liberdade (ativista dos direitos civis e dos direitos da população negra) James Zwerg após um ataque de brancos que eram a favor da segregação em um terminal de ônibus em Montgomery, Alabama, em 20 de maio de 1961. Zwerg permaneceu na rua por mais de uma hora esperando atendimento médico, já que as “ambulâncias brancas” se recusaram a tratá-lo.

À direita: O policial aposentado Benney Oliver, de Jackson (Mississippi), chuta cruelmente Memphis Normam, um estudante negro que aguardava para ser atendido em uma lanchonete. Ao redor, clientes brancos incentivam espancamento.

AP Photo

Estudante branco bate em boneco que representava homem negro enforcado ao lado de escola em Little Rock, Arkansas, em 3 de outubro de 1957; nesta data, 75 estudantes do local fizeram um protesto a favor da segregação racial.

Universal History Archive / Getty Images

À esquerda: Brancos gritam contra os Baker, a primeira família negra a se mudar para Delmar Village, bairro em Folcroft, Pensilvânia, em 1963.

À direita: Criança de 7 anos usa um uniforme da Klux Klux Klan em manifestação em 14 de abril de 1956. Na porta do carro, o cartaz: Brancos do Sul são os melhores amigos dos negros, mas integração não.

AP Photo

Da esquerda para direita: Buddy Trammell (“Nós, estudantes da escolha Clinton, não queremos negros em nossa escola”) , Max Stiles (“Não iremos para a escola com negros”) e Tommy Sanders “(Greve contra a integração na Clinton”), estudantes da Clinton High School, na cidade de Clinton, Tennessee, fazem protesto após sua escola apoiar a integração, em 27 de agosto de 1956.

Bettmann / Bettmann Archive

Estudantes, mais tarde conhecidos como Little Rock Nine, formam grupo de estudos após serem proibidos de entrar em escola da cidade de Little Rock, em 13 de setembro de 1957.

Bettmann / Bettmann Archive

Johnny Gray, 15, desfere soco em estudante branco durante uma briga em Little Rock, Arkansas, em 16 de junho de 1958. Johnny e sua irmã, Mary (de pé atrás dele), estavam indo para sua escola (segregada) quando os dois garotos brancos mandaram que saíssem da calçada.

Bettmann Archive / Getty Images

Donald Uhrbrock / The LIFE Images Collection / Getty Images

À esquerda: Os policiais O.M. Strickland e J.V. Johnson fazem uso da força para prender Martin Luther King Jr., após ele ter permanecido nos arredores de um tribunal onde um crítico da segregação estava sendo julgado, em 4 de setembro de 1958. King alegou que foi espancado e estrangulado pelos policiais que fizeram a prisão. A polícia negou as acusações.

À direita: Manifestantes protestam contra a segregação em 1º de novembro de 1960: “A presença da segregação é a ausência da democracia. [As leis de] Jim Crow precisam acabar!”

Bettmann / Bettmann Archive

Edward R. Fields e James Murray, opositores das Leis dos Direitos Civis e membros do National States Rights Party, enforcam boneco que representava Martin Luther King Jr. em Birmingham, Alabama, em 6 de maio de 1963.

AP Photo

Polícia examina destroços de uma escola que havia recentemente abolido a segregação e que foi dinamitada por brancos em Nashville, Tennessee, em 10 de setembro de 1957. O muro leste e quatro salas de aula foram destruídos. O ataque ocorreu após uma única criança negra de 6 anos ter sido admitida na instituição.

Bettmann Archive / Getty Images

Multidão protesta contra a integração na Clinton High School e ataca carro com passageiros negros em 31 de agosto de 1956.

Bettmann / Bettmann Archive

Brancos protestam contra a integração em frente à escola West End High School em Birmingham, Alabama, em 10 de setembro de 1963.

Bettmann / Bettmann Archive

Roy Lee Howlett, 14, posa ao lado de carro pintado com mensagens a favor da segregação em Dallas, em 31 de agosto de 1956.

Bettmann / Bettmann Archive

Mulheres e adolescentes fazem protesto contra a integração na escola elementar William Franz, em 15 de novembro de 1960. O cartaz no canto direito diz: “Tudo que eu quero ganhar neste Natal é uma escola branca e limpa”.

Bettmann Archive / Getty Images

David Isom, 19, ultrapassa a linha divisória de cores em uma das piscinas públicas segregadas de sua cidade em 8 de junho de 1958; como resultado, a instalação foi fechada pelas autoridades.

Wally Mcnamee / Getty Images

Membros do Partido Nazista Americano cercam pessoas sentadas em balcão de lanchonete em farmácia de Arlington, Virgínia, em 1960.

Bob Daugherty / AP

Homem levanta bandeira dos Confederados diante de grupo de manifestantes que faziam protesto em frente a um hotel onde o então governador, do Alabama, George Wallace, estava hospedado, em 14 de abril de 1964. O cartaz no centro da imagem diz: “Mais de 300 mil negros têm seu voto negado em Alabama”.

Bettmann / Bettmann Archive

Integrantes da KKK formam círculo em volta de uma cruz em chamas durante protesto em Albany, Geórgia, que contou com a presença estimada de 3.000 pessoas, em 1962.

Bettmann / Bettmann Archive

Os reverendos Ralph Abernathy (à esquerda) e Wyatt Tee Walker inspecionam os destroços da Igreja Batista Negra Shady Grove e Leesburg, Geórgia, após a estrutura ter desabado em um incêndio criminoso, em 15 de agosto de 1962.

Bettmann Archive / Getty Images

Ativistas dos direitos civis (com cartazes escritos: “Eu sou um homem”) são impedidos de protestar pela Guarda Nacional em Memphis, Tennessee, em 1968.

Fonte: https://www.buzzfeed.com/gabrielsanchez/29-imagens-perturbadoras-da-vida-americana-sob-as?utm_term=.pndvrzelq&bffbbrazil#.rrYrXGvJA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s