Sobre Intolerância e Democracia: textos de aluno(a)s do 2º ano do Colégio São José

No último dia 15, realizamos uma atividade avaliativa explorando as relações entre Fundamentalismo, intolerância e democracia.

Clique abaixo e veja:

teste-do-2o-ano-i-unidade

Selecionei os melhores textos, os quais compartilho com você a seguir.

obs. os textos serão blogados à medida que o(a)s aluno(a)s enviarem.

_________________________________________________

Texto 01 – Glenda Lemos – 2º B

O termo fundamentalismo se refere às pessoas que seguem uma interpretação literal do livro sagrado de determinada religião. Tal interpretação que faz com que as pessoas vivam cada vez menos em sociedade. A cada ano que passa, a ignorância e o desrespeito com o outro só aumenta, cada um só acha o correto em si e olha o diferente como o errado, como algo que precisa ser mudado. Os políticos para se favorecer, estão cada vez mais influenciando o individualismo e isso aumenta o preconceito, pois as pessoas procuram combater o diferente de qualquer forma, para elas só são dignas de respeito aquele que é igual ou que caminha para ser. Para conseguirmos viver em harmonia futuramente é preciso insistir na tolerância, no respeito e na igualdade das pessoas, mesmo que a resposta seja demorada, valerá a pena.

________________________________________________

Texto 02 – Raquel Barbosa – 2º A

Todos os temas selecionados estão interligados através de uma grande semelhança: o confronto diário com o diferente. O medo é um grande agente em nossas vidas, enquanto uns têm medo do escuro ou da morte, outros possuem o medo do novo, do exótico, da evolução e da construção de uma nova sociedade, por isso o rejeitam. O fundamentalismo é enraizado em diversas mentes através de várias religiões. Acreditam na interpretação literal de suas crenças, julgando quem não as pratica e praticando o etnocentrismo, criando guerras ideológicas. Vivemos em uma sociedade narcisista, fechada e preconceituosa, mas que está se abrindo aos poucos às novas ideias e novas formas de pensamento, embora existam diversas falhas como o preconceito e a intolerância, acredito que com a convivência isto será mudado e melhorado.

__________________________________________________

Texto 03 – Camila Beatriz – 2º D

Nos tempos de hoje é bastante comum se ver nas redes sociais mídias e jornais, acontecimentos ou tragédias relacionados a conflitos de crenças e preceitos defendidos por cada um. O fundamentalismo é o conceito que explica de melhor forma o porquê de todos esses acontecimentos. Ser fundamentalista (não só religioso) é acreditar que tudo que você segue é a única verdade absoluta e que jamais deve ser contestada. Algo que está diretamente ligado a intolerância. Pois se os meus princípios estão certos, consequentemente o do próximo está errado, isso significa que tenho mais que a obrigação de mostrar-lhes a verdade. A partir desse pensamento conseguimos compreender que tudo é ligado a forma de como acreditamos e interpretamos alguma coisa. Mas não é só por causa disso que há tantos conflitos. A falta de representatividade da política contribui muito, pois acabam tornando as pessoas cada vez mais individualistas e pensando menos no próximo. Se continuarmos caminhando dessa forma as pessoas só vão se tornar a cada dia mais controversas.

__________________________________________________

Texto 04 – Beatriz Mendonça – 2º B

O termo “Fundamentalismo” se refere a um tipo de interpretação religiosa, que procura seguir à risca os preceitos mais tradicionais de cada religião. Com isso, prega o individualismo, a rejeição a diversidade cultural e a tudo que é moderno, apesar de utilizar a ciência e a tecnologia avançada a seu favor. Nessa nova geração, estão presentes o preconceito, o etnocentrismo, o individualismo, os estereótipos, a não aceitação às diferenças, o ódio e a intolerância. Tudo isso faz com que o respeito ao próximo deixe de ser importante, e que as diferenças entre as pessoas sejam vistas como um problema, e não uma forma de aprendizado. Para muitos, como os políticos e a mídia, tudo isso que vem ocorrendo é vantajoso, pois podem se utilizar disso a seu favor para manipular as pessoas. Se a política e a mídia fizessem parte disso de forma positiva, o cenário da sociedade atual seria muito melhor. O Brasil e o mundo precisam de mais amor e menos intolerância, o respeito ao próximo é a base de tudo.

______________________________________________

Texto 05 – Liandra Oitaven – 2º D

Atualmente, a nossa mente funciona como uma máquina movida pela insegurança permanente de não alcançar o que é taxado como padrão. Colocar uma opinião própria ou alheia como fundamentado de algo onde as ideias são divergentes a todo momento, é buscar a solução no próprio erro. A camuflagem do problema serve para inibir a complexidade da situação em que vivemos, onde a opinião do outro só importa se estiver de acordo com os meus princípios, sendo assim a única que deve ser seguida e praticada. Em meio a essa crise se tornar individualista, geralmente por alienação midiática e entre outras, é conveniente para eles, pois o governo busca uma solução imediata mesmo que não seja benéfica para toda a população. A aversão ao diferente é preocupante, pois gera conflitos e consequentemente agressões, sendo elas físicas, morais ou verbais, levando o ódio para a nossa rotina. Tolerar é respeitar, é entender que as diferenças são importantes para o aprendizado de cada um. Não se pode esperar o melhor de um país quando o respeito não é base para qualquer iniciativa. Temos que ser pelo próximo além de ser por nós mesmos, pois isso é o princípio básico para qualquer indivíduo.

__________________________________________________

Texto 06 – Leandro Guimarães – 2º D

Durante muito tempo, a sociedade visou um futuro no campo político próspero, com mudanças favoráveis a todos, e de repente, tudo se desfez, como um castelo de areia.O indivíduo, que antes preocupava-se com a sociedade como um todo, torna-se recluso e é tomado por insegurança e medo, que o levam a ter uma perspectiva mais individualista em relação aos outros.Consequentemente, este indivíduo contribui no crescimento do preconceito, do ódio, da aversão ao diferente.A sociedade aos poucos desmorona-se e os interesses pessoais são mais evidentes, sendo o momento perfeito para os políticos, que aproveitam da fragilidade social pra divulgar discursos que chamem a atenção daqueles que estão confusos e fragilizados, disseminando o fundamentalismo e seus valores conversadores, intolerantes e reacionários. Em meio a tanto caos e tensão, a tolerância deve ser praticada, e o fundamentalismo deixado de lado, o novo e o diferente aceito e o convívio em sociedade praticado, só assim o Brasil se estabilizará socio e politicamente, e assim, a paz e o controle deixarão de ser uma utopia para o país.

__________________________________________________

Texto 07 – Silas Rufino – 2º D

A sociedade, aos poucos, tem se tornado cada vez mais individualista, fazendo com que se abra um espaço para intolerância, e quando está se torna um senso comum temos um problema, pois nesse ponto todo pensamento contrário ou diferente se torna uma “doença” que precisa ser eliminada do nosso corpo(a sociedade), ou seja, a intolerância se torna o remédio que precisamos para ficarmos sarados,devido a isso podemos entender no texto 2 que mesmo que os sonhos e o amor sejam de graça,isso só alimentaria a doença, o que torna como melhor opção pagar pelo remédio(intolerância,preconceito e ódio),podemos dizer até que a causa desta doença que tanto afeta o nosso corpo são os políticos, não todos, pois isso seria uma fenótipo, mas infelizmente a maioria deles são corruptos, o que os torna o verdadeiro “Ás” desse problema, pois a intolerância elimina a doença,mas isso só os deixa mais fortes ,e isso torna o futuro do Brasil uma grande interrogação, pois aos poucos estamos perdendo nossa essência de sociedade.

_______________________________________________

Texto 08 – Rafaela Frazão – 2º B

No geral, fundamentalismo é a interpretação de uma dada religião, procurando seguir à risca suas normas e regras tradicionais e fundamentais. Fazendo alusão a justificativa de um comportamento diante de determinada interpretação, surge a intolerância, que afeta muito a sociedade nos dias atuais. Exemplo desta, são as práticas hostis, a violência, o preconceito, etc. É a dificuldade em compreender e respeitar as diferenças do próximo, sendo para alguns, uma espécie de defeito. Relacionado a isso, causada pela ausência de diálogos, experiências comuns e até mesmo de representatividade política e perspectivas futuras, há o individualismo, que de certa forma, é como se fosse uma proteção, porque faz com que as pessoas sintam-se ameaçadas, ainda mais com a crise política e econômica a qual estamos vivendo. Precisamos de expectativas para o futuro do Brasil, tanto da parte da população, quanto dos políticos (que, no entanto, só se preocupam em atender suas próprias necessidades). E também lutar para o desenvolvimento e crescimento da tolerância, para que possamos conviver numa sociedade justa e melhor.

__________________________________________________

Texto 09 – Sabrina Cumming – 2º C

As pessoas tendem a querer mudar os pensamentos das outras só para poder ter mais um em seu grupo, seja para disseminar ou combater discursos de ódio. Vivemos em um mundo onde é muito mais fácil apontar os erros dos outros e criticar suas crenças do que tentar entendê-las. E, infelizmente, a intolerância está em todos os lugares. Seja no trabalho, na escola, ou até em casa. E a mídia, que é uma importante fonte de conhecimento, só ajuda a disseminar ódio gratuito, alegando que todos os muçulmanos são terroristas e que mulher direita é bela, recatada e do lar. Estamos em um mundo globalizado e cheio de inovações científicas que não eram possíveis a 15, 20 anos atrás e continuamos com a mesma mentalidade de 100, 200 anos atrás. Está mais do que na hora de pararmos de pensar que só existe um Deus e uma religião, que lugar de mulher é na cozinha e que casamento é entre homem e mulher. Precisamos nos desprender desses valores e aprender a ter empatia para com o outro.

________________________________________________

Texto 10 – Laura Leite – 2º C

Viver em sociedade é saber conviver com o outro, respeitando suas crenças e costumes e mantendo a paz. Porém, esse conceito foi esquecido e as pessoas estão cada vez mais individualistas, vivendo para si. Se o que o outro faz não as agrada, apontam-lhe o dedo e o acusam. A intolerância está tomando o poder. Ultimamente, está sendo difícil escolher um político para representar a sociedade, nenhum atende às necessidades do povo de maneira suficiente para merecer um voto. A esperança de um Brasil melhor está ficando cada vez mais para trás. Em suma, um dos culpados por todos esses problemas citados é o Fundamentalismo. Ele está presente em muitos casos de intolerância, onde os fundamentalistas não aceitam que as pessoas ajam de forma diferente da qual sua religião diz ser o certo. Os políticos vêm cada vez mais envolvendo religião em suas propostas e tomando como base em suas decisões. No Brasil, o fundamentalismo mais conhecido é o cristão, onde as pessoas usam a palavra da Bíblia, muitas vezes interpretadas de má-fé, para impor suas crenças às pessoas. Alguns políticos também fazem uso dessa prática para justificar seus atos e opiniões. Por conta de todas essas questões, o Fundamentalismo acabou virando sinônimo de intolerância na cabeça da maioria das pessoas, o que não é verdade. O conceito foi usado de forma errada.

__________________________________________________

Texto 11 – Lisandra Lopes – 2º A

Diante de tantos avanços tecnológicos que presenciamos hodiernamente, o ser humano é o único que nos dá a impressão de regresso após o dilúvio de acontecimentos inaceitáveis que vem ocorrendo desde então. Aceitar as diferenças, no geral, têm sido um dos maiores problemas existentes na sociedade em que vivemos e é a questão sobre crenças que nos deixa cada vez mais apreensivos. O que deveria ligar, unir e fazer com que as pessoas convivessem em harmonia, atualmente é motivo para grandes conflitos, transformando fiéis em pessoas altamente individualistas, facilmente influenciáveis e capazes de ferir ao outro somente por ter pensamentos divergentes, perdendo assim, sua identidade religiosa. O fundamentalismo, que antes era autoaplicado orgulhosamente, hoje adjetifica a radicalização de dogmas, interpretações literais de livros contraditórios e a resistência ao que não é igual. Chegamos ao ponto de políticos que não nos representa expor seus ideais como verdade universais, alienando um batalhão. É triste vermos onde estamos e mais triste ainda saber que há muito por vir. Enquanto o ódio, os egos inflados e o egoísmo for maior que o amor e o respeito ao próximo, haverá guerra. “O Ateísmo e a Religião não torna o mundo melhor, apenas permanece o que ele é.”
______________________________________________

 

Texto 12 – Vítor Grave – 2º D

Sociedade, como definir? Um local em que devemos respeitar a todos e todas, para assim, viver em harmonia ? Não é bem o que vem acontecendo. Dos últimos anos até então é notório que a intolerância com os princípios do próximo vem crescendo demasiadamente com o passar do tempo. As pessoas estão sendo, casa vez mais etnocêntricas, ou seja, colocando a sua etnia como base, que pode também ser considerado como um certo tipo de individualismo, e assim as perspectivas vão acabando, pois ficamos sentados esperando as coisas melhorarem, e só pioram. Podemos usar a política brasileira como referência. Parece que cada atitude tomada, só regredimos mais, nos tornando mais individualistas ainda, pois uma boa representatividade no governo, é fundamental para uma sociedade melhor. Religião é um ótimo exemplo para a intolerância, trazendo conceitos extremamentes fundamentalistas, só piorando o que chamamos de sociedade. O que nos resta é nos manifestarmos a favor do respeito e da paz.

___________________________________________________

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s