3ão Salesiano Dom Bosco 2016 – Textos de aluno(a)s sobre o Exercício 03

Clique no link abaixo e veja qual foi a proposta do exercício!

Exercício 03 de História Poema Só de sacanagem de Elisa Lucinda

Área de anexos

Visualizar o vídeo Elisa Lucinda – Só de Sacanagem do YouTube

__________________________________________________

 

A seguir, compartilho os primeiros textos selecionados:

Texto 01 – Lara Teixeira – 3º B

“Brasileiros são todos iguais”, ” gente preguiçosa e corrupta”. É comum ouvir comentários como estes, que de certa forma incomodam e levam a muitos, incluindo os próprios brasileiros, a construírem falsas ideologias. Mas é incorreto pensar que nada disso não exista no atual cenário do Brasil.

No poema de Elisa Lucinda, a desonestidade, a corrupção, má conduta e falta de ética são claros na nossa rotina, em que destrói uma sociedade e a motiva à acumulação de novos crimes. Nesse cenário, formamos parte de um grupo que age de forma imoral, acentuando a perda da visão positiva sócio-politica e o atraso do avanço satisfatório e responsável da sociedade. Sendo assim, é claro que o país passa por desafios; a atual situação do Brasil e uma maneira que surge como opção a buscar o crescimento ético e político, visando um movimento que seja uma inciativa para que a cultura de interesses progressistas volte a surgir em conjunto com a relação de confiança e transparência do seu povo e seus representantes.
A posição da população deve ser indiferente ao governo, devendo sempre agir com a melhor conduta, estabelecendo a reflexão para a constituição do nosso país em relação a como agimos, não perdendo nunca as esperanças de um país melhor.

__________________________________________________

Texto 02 – Victória Milner – 3º B

Os seres humanos, desde muito tempo atrás, já se acostumaram com os ditos “jeitinhos” (não só o brasileiro). No dia-a-dia, durante as realizações de atividades normais, ou até mesmo, vindo de pessoas que se comprometem a ajudar a população, fazendo-a acreditar nas suas promessas. Tudo isso é fruto do descaso, ou da falta de comprometimento individual para com a situação crítica do nosso presente. Imagine, aonde irá parar o futuro?

      Ainda existem pessoas que se incomodam com as práticas erradas (como a autora do texto – Lucinda), e continuam firmes com a ideia de tentar mudar, nem que saiba, um pouco da “cara” e fama do nosso país. Aprendemos desde muito pequenos, as boas condutas e como se portar diante das “facilidades” que a vida nos proporciona. “Não roubarás”, “devolva o lápis da coleguinha”, “esse apontador não é seu, minha filha”, são coisas das quais ouvimos sempre. Porém, quem é que continua seguindo essas e outras “pequenas coisas?”.
      A questão não é a falta do saber, e sim a falta de prática daquilo que tanto vamos para as ruas protestar. A fé, a persistência e a vontade de fazer dar certo, nos ajudará a quebrar as barreiras e lutar por aquilo que um dia queremos ver. Não importa se começou errado. Às vezes precisamos ver o que erramos para mudarmos o que vem depois. Se cada um fizer, talvez os nossos netos contarão para nós como é viver em um país mais justos.

__________________________________________________

Texto 03 – Leonardo Viana – 3º B

Atos como furar uma fila, não devolver o troco errado e colar em avaliações são alguns exemplos de corrupção, mas não são reconhecidos por grande parte da população brasileira como atos corruptos. No Brasil, é comum os indivíduos utilizarem dos famosos “jeitinhos”, como são conhecidas as “pequenas” corrupções, a fim de levar vantagem e se favorecer acerca  de determinada situação. Desta forma, com tamanha banalização da ação, aquele que não usufruir dos proveitos, das oportunidades, é taxado como “tolo”, passando a ser alheio ao dominante grupo dos desonestos.

É fato que a honestidade é um aspecto de extrema importância nas relações interpessoais e políticas em uma sociedade, pois estabelece aos cidadãos um convívio ético e saudável. No entanto, a maioria desses cidadãos sofre com o descaso e corrupção de seus representantes, o que acarreta evidentes descontentamentos populares e atrasos sociais e econômicos de dada região.

Com desvios de verbas, por exemplo, instituições de ensino, de saúde, são prejudicadas, a estrutura de uma sociedade (no que envolve saneamento básico, obras…) é afetada negativamente, a qualidade de vida local decresce, ou seja, a crença popular de possuir um meio social desenvolvido socioeconomicamente e com a organização devida é completamente desconstruída.

A corrupção e a manipulação, com objetos de vantagem e promoção de benefícios, não são exclusividades da contemporaneidade. Pode-se perceber, através de atitudes do passado brasileiro, que há desonestidade, corrupção, roubos, golpes em séculos anteriores ao XXI, pois essas ações e esses ideais estão intensamente relacionados com o ser humano e sua necessidade de se beneficiar, sem a importância com o próximo ou com consequências e sem saber que o maior benefício está no ato honesto que, promovendo a ética, a moral, o respeito, favorece diretamente no desenvolvimento social, econômico e político de uma sociedade.

__________________________________________________

Texto 04 – Luane Mercuri – 3º B

A política no país tem se mostrado mais corrompida e inadequada. A princípio existe a sensação de que corrupção apenas tem relação no contexto da política, mas o que é esquecido é que o ato de corromper não está associado apenas ao governo. No momento atual, tratando-se do Brasil, de polarização política, é preciso lembra que a sociedade, também, exerce e faz política.

Dessa forma, quando a fila de compras é furada, a vaga preferencial é ocupada de forma inadequada ou qualquer lei estabelecida é descumprida, por mais “simples” que seja, está havendo um ato corrupto. Mas o que essas pequenas coisas, aparentemente, significariam em um sistema de tanta roubalheira?

Da mesma forma que não há punição para tais atos, não há para outros. Assim como o ocupante da vaga para deficientes não é multado, o governante sonegador não é investigado. O micro leva ao macro, os cidadãos formam a sociedade e, consequentemente, todo seu histórico social e político. E, afinal, quem sofrerá com tamanha sacanagem? Ser honesto é evitar um tiro no próprio pé.

_________________________________________________

Texto 05 – Pedro Almeida – 3º B

A impunidade destrói nossa sociedade e acarreta prejuízos a todos. Incluindo o Brasil, que, infelizmente, vem apresentando nos últimos anos, uma gigantesca falta de atitude aos diversos tipos de crimes, como estupros, roubos e assassinatos, que são apenas alguns dos quais estamos acostumados a ver cotidianamente nos noticiários.
É necessário ressaltar sua relação com o poema de Lucinda, no qual aborda sua insatisfação com a desonestidade dos políticos e com sua decepção aos brasileiros, por não acreditarem na mudança de algo melhor.
Para a autora, se nós fizermos nossa parte como cidadãos e agirmos de forma diferente que os corruptos, teríamos a possibilidade de obter um acentuado avanço para alcançar, não necessariamente hoje, mas no futuro,  um cenário melhor que o atual a respeito dos atos ilícitos cometido no meio social brasileiro.
Dessa forma, é verídico dizer que o poema “Só de sacanagem”, serve de aprendizado e de reflexão para os constituintes dessa nação. Pois, além de estabelecer pontos de vista e críticas, serve de incentivo para nunca perdemos a esperança de um país melhor e, também, a certeza de que só depende de nós, a luta contra a impunidade presente na realidade brasileira.

________________________________________________

Texto 06 – Mari Carvalho – 3º  A

Em 1500, eEuropeus chegaram ao Brasil com objetivo de  formar uma colônia para expandir seu território. Holandeses e Portugueses formaram colônias, conquistaram os nativos, os índios, fazendo trocas injustas e sendo desonestos quanto ao valor delas. Popularizando o termo: Cabral e suas caravelas roubaram o Brasil dos índios. Formando assim a ideia de que desde o principio, o povo brasileiro foi marcado por corrupções e roubos.

Ordinariamente pessoas se deparam com acontecimentos desonestos, manchetes nos jornais possuem reportagens sobre corrupção, seja na politica, futebol ou religião. Acabando, assim com a esperança de uma nação melhor, dando fim à ideia de cidadãos honestos e íntegros, sejam lideres respeitados ou civis.

Pais perderam o rumo da educação em relação aos seus filhos, deixaram de se preocupar com o futuro social deles, esquecendo-se sobre a importância da educação caseira para formar uma juventude honesta e íntegra, perdendo a possibilidade de um país transparente.

Mesmo com uma pátria desacreditada, é preciso ter fé, esperança e acreditar que um dia poderá disseminar-se a ideia suja e corrupta que cerca os brasileiros desde a exploração europeia. Podendo mudar o final, o final da história de imoralidade que por muitos anos foi contemplada pelos muitos que viveram nesse país chamado Brasil.

_____________________________________________

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s