Comissão da Verdade…..

Visita da Comissão da Verdade ao DOI-Codi tem bate-boca e agressão entre parlamentares

  • Após discussão, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) atingiu o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) com um soco na barriga
  • Grupo montou um varal em frente ao Batalhão do Exército, na Tijuca, com as fotos de mortos e desaparecidos da ditadura.

CÁSSIO BRUNO

Publicado:23/09/13 – 12h00
Atualizado:23/09/13 – 13h29

O deputado Jair Bolsonaro e o senador Randolfe Rodrigues batem boca em frente ao 1º Batalhão da Polícia do Exército, durante visita da Comissão Estadual da Verdade
Foto: O Globo / Márcia Foletto
O deputado Jair Bolsonaro e o senador Randolfe Rodrigues batem boca em frente ao 1º Batalhão da Polícia do Exército, durante visita da Comissão Estadual da Verdade O Globo / Márcia Foletto

RIO – A visita de integrantes da Comissão Estadual da Verdade, parlamentares e representantes do Ministério Público ao 1º Batalhão da Polícia do Exército, na Tijuca, na manhã desta segunda-feira, começou com agressões. Durante uma discussão, o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) atingiu o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) com um soco na barriga. No local, funcionou o Destacamento de Operações de Informações — Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), principal centro de tortura durante a ditadura militar.

 

A confusão começou quando Bolsonaro, que é militar da reserva do Exército e não fazia parte da lista que participaria da visita, quis entrar no Batalhão. O parlamentar, no entanto, foi impedido por integrantes da Comissão da Verdade. Ele, então, forçou a entrada em um portão, mas a ação foi repreendida pelo senador Randolfe Rodrigues. Os dois, então, trocaram empurrões, e a discussão terminou em agressão.

Por fim, Bolsonaro conseguiu entrar no prédio, mas ficou no pátio do Batalhão. Antes da confusão, o presidente da Comissão, Wadih Damous, condenou a presença do parlamentar.

— É uma provocação. A presença dele não tem nada a ver com a pauta. Sua presença entre nós é indesejável. A presença do Bolsonaro integra o time das viúvas da ditadura — afimou Damous.

Bolsonaro rebateu:

— Eles não aceitam o contraditório.

A visita às dependências do Exército faz parte da campanha para que o local seja tombado e transformado em um centro de memória. Além disso, a comissão vai pedir ainda a lista dos prisioneiros políticos que passaram pelo DOI-Codi durante a ditadura e também informações sobre o atentado à bomba na OAB, em agosto de 1980.

Um grupo de estudantes e de integrantes de movimentos sociais montou um varal em frente ao Batalhão com as fotos de mortos e desaparecidos da ditadura, entre eles Wladimir Herzog. Na manifestação, que ocupa uma faixa da rua Barão de Mesquita, também está presente o grupo Tortura Nunca Mais. O acesso da imprensa ao prédio não foi autorizado pelo Exército.

Além de Randolfe Rodrigues, a comitiva conta ainda com a presença do senador João Capiberibe (PSB-AP) e da deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP). O policiamento foi reforçado no local.

No fim de agosto, a visita do grupo da Comissão Estadual da Verdade foi barrada pelo Exército.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/visita-da-comissao-da-verdade-ao-doi-codi-tem-bate-boca-agressao-entre-parlamentares-10096873#ixzz2fjarcnt2
© 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s